30.8.09

28.8.09



O que diz o nosso hino
Ouviram-se nas margens serenas do Ipiranga,
gritos fortes e estrondosos de um povo valente,
num dia em que o sol brilhava com raios de liberdade.
No céu aparecia mais uma pátria com seus próprios domínios,
a segurança de uma pátria conquistada com os esforços de seus próprios filhos que lutava em busca de liberdade ou de morte. Seus filhos clamavam:
“salve nossa pátria amada”.
Quando a liberdade tão sonhada desce à terra,
no seu formoso céu nasce a imagem de um brilhante Cruzeiro,
Um país enorme por natureza, bonito, forte,
corajoso, com grande poder onde o futuro transmite essa grandeza.
Brasil terra amada! Entre as várias nações és tu uma outra pátria,
delicada mãe dos filhos deste solo brasileiro.
Deitado eternamente em berço, vivos,
alegres, ao lado do mar sob a luz do céu profundo.
Brasil, uma flor da América, iluminado pelo sol do novo mundo,
com terras enfeitadas, campos floridos e bosques resistentes,
o que faz a vida mais amada.
Brasil de amor, símbolo do mundo,
sua bandeira apresenta estrelada,
com o verde amarelo nos dizendo:
paz no futuro! Glória no passado!
A justiça é sua arma e teus filhos não fogem à luta, morrem por ela.

INTERPRETAÇÃO:
Cláudio Wilson dos Santos Pereira (Texto escrito em 1994, nos comemorativo da semana da pátria)

PÁTRIA AMADA BRASIL




História da Independência do Brasil
Era uma vez um principezinho que veio de uma terra muito distante chamado Portugal para morar no Brasil com sua família. Este príncipe era chamado de Pedrinho. Ele era um menino inteligente, corajoso e muito amoroso.
O povo brasileiro gostava muito dele, por isso quanto sua família teve que regressar para Portugal com urgência, os brasileiros fizeram uma baixo-assinado e foram as ruas pedir que Pedro permanecesse aqui. O povo clamava:
-Fica Pedro! - Fica Pedro! - Fica Pedro! -Fica Pedro!
O príncipe vendo aquela multidão de brasileiros pedindo que ele ficasse, respondeu:
- Se for para o bem de todos e felicidade geral da nação, eu fico.
Os brasileiros ficaram super contente e comemoram sua primeira vitória:
- Viva! Viva! Viva! Viva!
O tempo passou e um dia a princesa Leopoldina recebeu uma carta do pai de Pedro, que era rei de Portugal. Ao ler a carta ela chamou seu conselheiro José Bonifácio e disse:
- José, a corte portuguesa exige que Pedro volte imediatamente para Portugal.
Naquele mesmo instante José Bonifácio teve uma idéia.
- Alteza, escreva uma mensagem a vosso marido, peça que proclame a Independência do Brasil imediatamente.
A princesa mais que depressa escreve uma carta e manda o mensageiro entregar a Pedro.
-Vá rápido, encontre o príncipe Pedro e entregue esta carta a ele.
O mensageiro encontrou o príncipe perto do Riacho Ipiranga, descansado com sua cavalaria.
-Vossa alteza, eis uma mensagem da princesa Dona Leopoldina.
Ao ler a mensagem Pedro diz aos soldados.
-Soldados, a corte portuguesa quer nos escravizar. Laços fora, guerreiros! A partir de hoje não serviremos mais a Portugal. Ou o Brasil fica livre ou morremos por ele. Independência ou Morte!
Todos os soldados gritaram em um só coro:
-Independência! Independência! Independência!
A partir daquele dia raiava a liberdade no horizonte do Brasil. Nosso país tinha ficado livre de Portugal. E hino brasileiro agora poderia ser cantado em todas as redondezas com mais força e garra.

22.8.09

NOSSA SAUDADES PEQUENA

Em alguma outra vida, devemos ter feito algo de muito grave,
Para sentirmos tanta saudade...
Trancar o dedo numa porta dói.
Bater com o queixo no chão dói.
Torcer o tornozelo dói.
Um tapa, um soco, um pontapé , doem.
Dói bater a cabeça na quina da mesa,
Dói morder a língua, dói cólica, cárie e pedra no rim.
Mas o que mais dói é a saudade.
Saudade de um irmão que mora longe,
Saudade de uma cachoeira da infância,
Saudade do gosto de uma fruta que não se encontra mais,
Saudade do pai que morreu, do amigo imaginário que nunca existiu,Saudade de uma cidade,
Saudade da gente mesmo, que o tempo não perdoa.
Doem estas saudades todas.
Mas a saudade mais dolorida é a saudade de quem se ama.
Saudade da pele, do cheiro, dos beijos.
Saudade da presença, e até da ausência consentida.
Você podia ficar no quarto e ela na sala, sem se verem, mas sabiam-se lá.
Você podia ir para o dentista e ela pra faculdade, mas sabiam-se onde.
Você podia ficar o dia sem vê-la, ela sem vê-lo, mas sabiam-se amanhã.Contudo, quando o amor de um acaba, ou torna-se menor,
Ao outro sobra uma saudade que ninguém sabe como deter.
Saudade é basicamente não saber.
Não saber mais se ela continua fungando num ambiente frio.
Não saber se ele continua sem fazer a barba por causa daquela alergia.Não saber se ela ainda usa aquela saia.
Não saber se ele foi à consulta com o dermatologista como prometeu.
Não saber se ela tem comido bem por causa daquela mania de estar sempre culpada,
Se ele tem assistido às aulas de inglês, se aprendeu a entrar na internet,
A encontrar a página do Diário Oficial, se ela aprendeu a estacionar entre dois carros,
Se ele continua preferindo Malzebier, se ela continua detestando McDonalds,
Se ele continua amando, se ela continua a chorar até nas comédias.Saudade é não saber mesmo!
Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos,
Não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento,
Não saber como frear as lágrimas diante de uma música,
Não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche.
É não saber se ela está feliz, e ao mesmo tempo perguntar a todos os amigos por isso...É não querer saber se ele está mais magro, se ela está mais bela.
Saudade é nunca mais saber de quem se ama, e ainda assim doer.Saudade é isso que eu estive sentido enquanto escrevia.
E o que você provavelmente estará sentindo depois que acabar de ler.Martha Medeiros

SAUDADES ETERNAS QUERIDA NEUSINHA


CADA PESSOA QUE PASSA EM NOSSA VIDA NÃO É ÚNICA, PASSA SOZINHA, MAS NÃO VAI SOZINHA E NEM NOS DEIXARÁ SÓ. SEMPRE DEIXA UM POUCO DE SI ELEVA UM POUCO DE NÓS. HÁ AS QUE LEVAM E DEIXAM MUITO. O TEMPO NÃO APAGA A DISTANCIA, NÃO ESQUECE, E A SAUDADES GANHA UM LUGAR NO MEU CORAÇÃO. NÃO SÃO SUBSTITUIDOS POR NADA E SENTE PRESENTE MESMO COM A AUSÊNCIA. SAUDADES SEMPRE MANA! VOCÊ FOI E SERÁ SEMPRE MUITO ESPECIAL EM MINHA VIDA!


1.8.09


PAI DE TODO JEITO
Tem pai que ama,Tem pai que esquece do amor.Tem pai que adota,Tem pai que abandona.Tem pai que não sabe que é pai,Tem filho que não sabe do pai.Tem pai ...Tem pai que dá amor,Tem pai que dá presente.Tem pai por amor,Tem pai por acaso.Tem pai que se preocupa com os problemas do filho,Tem pai que não sabe dos problemas do filho...Tem pai ...Tem pai que ensina,Tem pai que não tem tempo.Tem pai que sofre com o sofrimento do filho,Tem pai que deixa o filho esquecido.Tem pai de todo jeito.Tem pai que encaminha o filho,

Eu sou Lúcia Martinelli

Minha foto

Eu sou Lúcia Martinelli, nasci em 28.06. Sou filha de Cândido Martinelli e Maria Grando, estudei em Passo Fundo RS, nas escolas Alfredo Pujol, Notre Dame, Joaquim Fagundes dos Reis e Cursei o 2º grau no Colégio Bom Conselho e o ensino superior na Universidade de Passo Fundo e fiz Pós –Graduação em Alfabetização Construtivista na UPF com o GEEMPA e conclui 1989. Hoje moro em Balneário Camboriú e estou fazendo todas as leituras que gostaria de ter feito e não tinha tempo para faze-las. Estou amando!

 

Trabalhei na Faculdade de Odontologia da UPF e fui secretária e auxiliar odontológico.

Exerci a função do magistério na rede particular de ensino, no Colégio Notre Dame por onde me aposentei e na rede municipal nas escolas Vidal Colussi, Fundação Educacional do Menor, UPF em Assessoramento Construtivista, Notre Dame Municipal e Antonino Xavier, onde me aposentei. Aleluia!!!

Trabalhei em turmas pela ordem dos acontecimentos: multiseriada (de pré a 4ª série) todos na mesma sala, Jardim, Pré, 1ª série, 2ª série, 2º ano, 3ª série, 4ª série, 5ª série e 1º ano do 2º grau.

Sou professora por opção porque adoro o ato de ensinar e aprender, o convivio com as crianças sentir a mundança e o crescimento acontecendo no dia a dia, ser o elo mediador entre aluno e conhecimento desafiando e apoiando para que o processo de aprendizagem aconteça o mais rápido possível. A experiência da alfabetização é algo indiscritível, só experimentando para saber a delicia da magia que é “o ver acontecer”.

 

A educação é um processo contínuo que toma o homem sobre sua responsabilidade desde a infância até a morte.

PROFESSORA LUCIA MARTINELLI

PROFESSORA LUCIA MARTINELLI
ATIVIDADES E PROJETOS